Sobre o conteúdo do meu Moleskine

Aqui tem de tudo, é um moleskine mesmo. A diferença é que ele vai no meu bolso e no seu também, pois você pode comentar à vontade.


Obrigado pela visita e um abraço!



Campeonato Brasileiro de Turismo Multimarcas

Sempre sonhei com a volta de um campeonato nacional multimarcas. Eu fico vendo corridas no Speed Channel e fico triste em constatar que correr hoje em dia é para poucos.


Recentemente um amigo me disse que a VICAR, empresa que organiza a Stock, está criando um Campeonato Brasileiro de Marcas. Nossa, dei um pulo! Minha memória deu um salto para alguns anos atrás. Ê coisa boa!! Fui correndo procurar por mais informações. Prá quê, né? Com todo respeito, a VICAR está propondo um campeonato multimarcas caro, muito caro! Não era isso que eu esperava. Eles estão falando em preparação pesada, 300hp num motor 2.0. Além disso, estão falando em câmbio sequencial, freios de carbono, slicks enormes, etc. Pô, eu adoro tudo isso, mas será que essa categoria não será tão restrita quanto as outras? Confesso que dei uma desanimada...

Nos meus sonhos, o retorno de um brasileiro multimarcas seria a redenção do esporte a motor no país. Nós temos excelentes preparadores e uma penca de gente querendo estrear numa categoria acessível e séria. Nos meus sonhos, essa oportunidade viria através de um regulamento inteligente, coisa que a CBA não parece capaz de fazer.

Será que vai ser mais uma forma de faturar sozinho em cima de uma nova categoria? O mesmo esquema da Stock Car? Pô, se for, não dá. As equipes e pilotos não querem estruturas engessadas, onde não se pode mexer em nada ou quase nada. Onde fica a oportunidade do desenvolvimento? Onde fica a criatividade do nossos preparadores? Vamos preparar o amortecedor? Tá de sacanagem, né? Depois reclamam que estão pirateando a injeção dos Stock...

Imaginem comigo: uma categoria dessas pode custar hipoteticamente R$30k por corrida. Se a corrida tiver trinta voltas, são R$1.000,00 por volta! Hehehehe Desculpe, mas é ridículo!

E para não dizerem que só critiquei, fica aqui a minha contribuição: procurem viabilizar os carros médios nacionais; permitam que onde um cara com um pouco mais de grana possa fazer o seu carro sem perder um rim; pensem num motor 2.0 com uns 180 a 200 cavalos - viável e durável; adotem pneus slicks, ok, mas com aros menores, nada de aros gigantescos que só encarecem a categoria; criem uma carenagem padrão para os carros, como foi feito nos TC2000; exijam uma excelente gaiola de proteção; e o resto, o resto tem que ser ORIGINAL!!! Deixa a turma se ajeitar na pista. Os desequilíbrios, que certamente aparecerão, podem ser ajustados com o tempo, igualzinho as demais categorias. E vamo que vamo!! Eu quero voltar a frequentar autódromo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário a respeito dessa postagem.