Sobre o conteúdo do meu Moleskine

Aqui tem de tudo, é um moleskine mesmo. A diferença é que ele vai no meu bolso e no seu também, pois você pode comentar à vontade.


Obrigado pela visita e um abraço!



Dias de Fúria!!!

Foto para se admirar...
Este lindo carro de corridas, agora devidamente restaurado, acabou de ganhar vida nova!
Ele é um dos cinco Fúrias fabricados artesanalmente por Toni Bianco, que ficaram famosos nas pistas nos anos 70.
Mas peraí, esse não é o Bianco??? Não, o Fúria deu origem ao Bianco, que era um carro de rua com mecânica Boxer 1.6 refrigerado a ar da VW, e que foi lançado em 1976.
Quem diria, esse exemplar que havia corrido provas importantes, chegou a estar literalmente jogado na rua, em frente a um ferro velho. Só não foi parar num aterro sanitário porque acabou sendo recolhido para um pátio do Detran a acabou leiloado. O comprador botou o carro para correr mas durou pouco, o Fúria voltou ao relento.
Foi então que Antônio Vilas Boas, advogado de Brasília, comprou o que restava do carro e partiu para a difícil tarefa de reproduzir fielmente o primeiro exemplar dos Fúria, com mecânica FNM-Alfa 2.150. E conseguiu!
Painel com instrumentos do próprio Alfa.
Quanto ao trabalho de restauração nem é preciso dizer nada, as fotos falam por si. A mecânica FNM-Alfa foi devidamente "revigorada", gerando seus 160 cavalos. O desempenho ficou muito interessante, uma vez que o Fúria pesa pouco mais de 600Kg.
Parabéns ao belo trabalho!
Fotos retiradas do acervo do Jornal O Globo.

7 comentários:

  1. flavio... vc que tem "contatos" sao sabe de um veterano assim largado nao?? tenho um sonho meio doido de fazer um com mecanica v6 da alfa 164 v6 !!! o problema é o a partir do bianco é muitoooooooooooooo mais dificil... alguma pista?

    abraçao
    Alberto Junior

    ResponderExcluir
  2. Nobre Comensal Alberto,

    Ahhhh se eu soubesse....

    É o tipo de coisa que não adianta nem procurar, só foram fabricados 5 unidades e esse aí foi parar em boas mãos por um mero acaso, ou melhor, reboque. É meio que ganhar numa loteria. Esse tipo de coisa só dá para ser realizada por quem está "aberto a projetos" e a gente tem que estar sensível ao que rola.

    Recentemente, conversando com um Fiscal Portuário do RJ, ele me deu uma leve descrição dos carros que lá se encontram para serem, um dia, leiloados. Te digo que os maiores museus da cerros antigos do Brasil estão localizdos nos portos. Só vendo para crer.

    A sua idéia é bacana, eu só sairia dese motor por conta de dificuldade de manutenção. Tem muito motor Mitsuba, Toyota, Ford, tudo V6 pequeninos que cabem num Bianco como motor central numa boa.

    Tinha um cara aqui do interior do Estado do RJ que estava oferecendo um Bianco vermelhinho, aparentemente com uma boa estrutura. Fala com o Alexandre Pinto que ele sabe onde está o carro.

    Abraço,
    Flávio.

    ResponderExcluir
  3. Caro Colega! Se o Toni Bianco que mora aqui em SP, pudesse ver esse carro, assinaria com certeza essa maravilha, abraços..

    ResponderExcluir
  4. É mais fácil pegar a carroceria de um Bianco, colocar num chassis novo, fazer as alterações necessárias na carroceria, colocar o motor do seu agrado e correr pro abraço.
    Fica a dica pra galera da fibra.

    ResponderExcluir
  5. Flavio, saberia dizer se as dimensões externas da carroceria do Fúria e do Bianco são semelhantes? Abraço!

    ResponderExcluir
  6. São Próximas, tendo Um Dá Para Chegar No Outro visualmente, Mas Será Um Trabalho Grande, Pois Sao Carros Completamente Diferentes Na Sua Construção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Percebi isso. Aliás, olhando alguns sítios eletrônicos, desconfio que o Bianco S foi baseado no Ferrari 312P que correu em Le Mans. Aliás, a traseira do Ferrari cairia bem no Bianco... :) Abraço!

      Excluir

Faça seu comentário a respeito dessa postagem.